Home Blog Alexandre Manoel decidiu sair da SECAP em dezembro de 2019
< Voltar

Alexandre Manoel decidiu sair da SECAP em dezembro de 2019

23/01/2020

Compartilhe

ndreO secretário da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria – SECAP, do Ministério da Economia, Alexandre Manoel distribuiu no dia 23 de dezembro de 2019, mensagem através do aplicativo Whatsapp informando que estava saindo da do cargo da SECAP-ME.

Os assinantes foram informados através do ‘BNL WhatsApp’ sobre a decisão do secretário, mas sugerimos esperar pela publicação da exoneração no Diário Oficial.

A possível saída de Alexandre Manoel ocupou as redes sociais no final do ano passado e no início de 2020, inclusive a mensagem de despedida do dirigente, com balanço de sua atuação à frente da SECAP-ME, também circulou pelo aplicativo Whatssapp.

Inclusive, em troca de mensagens com o editor do BNL, Alexandre Manoel confirmou a saída e o a proposta para continuar em outro cargo. Confira a mensagem:

 

“Caros,

Chegou a hora da minha despedida. Foi um ano desafiador e que valeu muito a pena para mim profissionalmente e pessoalmente. Agradeço muito pela confiança depositada em mim pelo Waldery, assim como agradeço ao Mansueto por ter me convidado para participar do seu time de subsecretários em 2016.

Acredito que deixo uma secretaria estruturada. Nesse período de secretário, considerando desde abril de 2018, contribuímos diretamente, às vezes com forte liderança, para conquistas históricas, a exemplo das seguintes: implantação do Novo Mercado de Gás; Concessão da Lotex; Fim da Diferenciação de Preço do GLP; Aprovação do novo PPA – que interliga o ciclo orçamentário, colocando na lei o CMAP, que hoje é legalmente o órgão de avaliação do governo federal, dando uma força legal à avaliação (ex ante e ex post) como nunca existiu.

Além disso, ajudamos a estruturar todas as atividades técnicas da SECAP, que está relativamente arrumada. Tem um rumo. De fato, as duas subsecretarias de Avaliação estão com plano de trabalho, a institucionalização do CMAP já ocorreu e os processos de avaliação estão todos desenhados. Se as equipes levarem adiante à institucionalização, chegaremos ao spending review anual e teremos avaliação ex ante. Ademais, as duas subsecretarias de avaliação têm publicação que geram bons debates na sociedade. A subsecretaria de Planejamento está caminhando e o PPA foi entregue, sem sobressaltos.

A subsecretaria de Loteria e Promoção Comercial roda muito bem e, hoje, o mercado lotérico é um mercado em franca expansão; poucos aqui têm noção do que aconteceu no setor nacional de loterias nos últimos 3,5 anos. Fico até com vergonha de falar; foram tantas mudanças que, se eu falar, vai parecer que o setor começou em 2016. O tempo falará por si só. Ainda bem que consultei o catecismo católico e tenho convicção que não cometi nenhum pecado em ajudar a fomentar esse setor. Muitos empregos e oportunidades serão geradas.

Por fim, tenho convicção que a subsecretaria de Energia vai cumprindo seu papel, liderando as discussões sobre o Novo Mercado de Gás e sobre a modernização do setor elétrico, além de possuir publicações respeitadas enormemente pelo mercado, contando com um prêmio de monografia, inclusive. A título de ilustração, outro dia vim de SP com um diretor da Aneel (ao lado dele no avião) e ele me testemunhou e agradeceu pelo fato de o texto da Secap sobre Geração Distribuída ter iniciado e pautado toda a discussão sobre o assunto.

Não posso esquecer também do meu período como subsecretário do Mansueto, em que participei da reestruturação do FIES e da elaboração e retomada do Orçamento de Subsídios da União. Dois marcos que levarei para o resto da minha vida.

Estou muito satisfeito com tudo isso acima, que é a parte (para mim pessoalmente) mais significativa do que deixo de participação na Fazenda. Não interessa reconhecimento, interessa a realização que sinto pessoalmente por ter participado disso e de ter me sentido útil para a sociedade.

Nesse sentido, gostaria de aproveitar o ensejo para dizer que minha missão aqui na Fazenda nesse período como subsecretário e, posteriormente, como secretário, foi cumprida. Estou precisando de um desafio diferente (ou até mesmo iniciar alguma linha de pesquisa no Ipea; vou pensar…) e, após um período de férias, irei buscá-lo. Saio de cabeça erguida e de coração aberto; admiro imensamente muitos aqui – falo de coração mesmo. São sete anos seguidos como secretário (2013 até meados de 2016 na prefeitura de Maceió e desde meados de 2016 até o presente aqui, na Fazenda, como subsecretário substituto do secretário ou secretário). Foram anos muito duros para mim, com conquistas, algumas derrotas e muitas aporrinhações, mas muito gratificantes.

Desejo à equipe que fica comandando a economia deste País (seja soldado ou general) muito sucesso e conquistas. Fiquem com Deus! Se precisarem de algo que possa ajudar, estou à disposição. Ficarei com esse número até o dia 15 de janeiro e, depois, passarei o meu privado para quem assim o desejar. Feliz Natal e um 2020 repleto de Paz, Saúde e Realizações!

Um grande abraço do colega Alexandre Manoel!”

 

No dia 5 de janeiro deste ano, o BNL consultou o Alexandre Manoel sobre sua saída da SECAP-ME e o secretário informou que iria sair, mas devido a um novo convite do ministro da Economia, Paulo Guedes “para uma outra posição”, permaneceria no cargo “por mais uns dois ou três meses”.

O secretário também informou que teria tempo para “regulamentarmos as apostas esportivas e modernizar a regulamentação do sweepstake, cujos decretos já estão tramitando nas instâncias burocráticas do governo. De fato, já saíram da Secap.”