Home Blog Ministro do Turismo volta a defender a legalização dos cassinos em resorts integrados
< Voltar

Ministro do Turismo volta a defender a legalização dos cassinos em resorts integrados

14/01/2020

Compartilhe

Marcelo Álvaro Antônio voltou a defender a legalização dos cassinos em resorts integrados

Em entrevista aos jornalistas Vera Magalhães e Marcelo de Moraes veiculada pelo portal BRPolítico do Estadão, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio voltou a defender a legalização dos cassinos em resorts integrados.

A entrevista destaca que Álvaro Antônio terá um 2020 de intensas articulações com o Congresso Nacional. O ministro do Turismo, que se licenciou do cargo de deputado federal para assumir a pasta, terá pautas importantes para o setor que terão de ser votadas pelos parlamentares para sair do papel. Logo de cara, a medida provisória que transforma a Embratur em agência, e com isso aumenta seu orçamento, terá de ser votada para não caducar. Durante o ano, devem aparecer nas mãos dos deputados a permissão para a exploração da baía de Angra e de outras 10 áreas semelhantes, protegidas ambientalmente, e o polêmico retorno dos cassinos, tema proibido entre a Frente Parlamentar Evangélica.

Tudo isso para que em 2022 a pasta consiga atingir a ambiciosa meta de dobrar o número de turistas estrangeiros no País. E com isso aumente também os gastos de visitantes no setor. A meta é ter no fim do mandato de Jair Bolsonaro cerca de 12 milhões de visitantes por ano no Brasil. Em 2018, foram pouco mais de 6 milhões.

(…)

BRPolitico – Outra pauta que precisaria do aval do Congresso e que seria benéfica para o Turismo é a permissão para cassinos funcionarem em território nacional. Pauta que tem resistência da Frente Parlamentar Evangélica. Como o senhor vê essa possibilidade? Haverá um trabalho na direção de aprovar essa pauta ainda em 2020.

Marcelo Álvaro Antônio – Obviamente é um tema inevitável de ser discutido neste momento no Brasil. Porém, é preciso deixar claro que o que buscamos é a implementação de resorts integrados. É o que realmente interessa ao turismo. Não estamos queremos legalizar atividades como bingo ou caça-níqueis. Só para se ter uma ideia, pelo menos 93% dos países ligados a OCDE já contam com os chamados resorts integrados e mais de 95% dos países desenvolvidos no mundo também adotaram essa medida. Então, é uma realidade no mundo. No entanto, sabemos que esse ainda é um tema que precisa ser muito debatido com o parlamento brasileiro e com a sociedade. É uma discussão que precisa envolver a Polícia Federal, o Ministério da Justiça, o Ministério da Economia, por meio da Receita Federal, para construirmos juntos o melhor modelo para o Brasil.